O ano já está acabando, nunca tive a sensação dele passar tão rápido! Talvez seja a idade, afinal um ano vivido agora representa menos de 2% do que já vivi até agora. Também tenho que considerar que a vida nunca foi tão repleta de coisas para fazer e nunca estive tão energizado!

Depois que os nanoterapists foram lançados no mercado não precisei mais tomar nenhum remédio. Com essa nova tecnologia meu coach de saúde consegue me ajudar a escolher os melhores alimentos e exercícios que ajudam a prevenir doenças e a degeneração de tecidos e sistemas vitais. Não é uma dificuldade também o fato de eu estar viajando pelo mundo boa parte do tempo agora, tanto minhas informações de bem-estar quanto meu coach de saúde estão na nuvem, acessíveis a toda hora e qualquer lugar do mundo.

Ficou muito mais fácil também para mim, e para bilhões de pessoas no mundo, ganhar o necessário para viver bem. Praticamente temos que trabalhar dois dias por semana, ou em alguns ecossistemas de negócios dois meses por semestre, para conseguirmos os créditos necessários para uma vida abundante e plena.

Depois que as máquinas e sistemas inteligentes assumiram praticamente todos os trabalhos não criativos e que houve uma maior integração de redes de geração de valor ao redor do mundo o acesso a produtos e serviços está ficando cada vez mais universal, com preços se aproximando de zero. Isso não quer dizer que não haja nada para fazer, muito pelo contrário.

Até pouco tempo atrás o cuidado com idosos e pessoas com necessidades especiais não era considerada uma atividade econômica relevante. Só agora a sociedade está entendendo a importância sistêmica de cuidar da vida para sua própria sanidade e felicidade. Poder servir aos necessitados, somente por servir, é um dos trabalhos mais procurados e gratificantes de hoje em dia.

Isso sem falar na regeneração dos biomas e ecossistemas que ajudamos a destruir nos últimos cem anos. Há hoje uma migração em massa para a vida na Natureza, ecovilas e comunidades estão proliferando em todas as partes do mundo, dedicadas ao trabalho de regenerar matas, florestas, fontes aquíferas e assistir aos poucos a recuperação da diversidade e presença da flora e fauna. Depois que a biomimética passou a ser o paradigma da criação e design de novos materiais e processos produtivos, e para o estilo de vida na Terra, finalmente podemos nos reposicionar dentro da Natureza como consciência-conscientes e entendermos o verdadeiro significado da interdependência da vida.

Ainda falta para chegarmos ao ponto de equilíbrio da vida no planeta, mas a diminuição de nosso foot print causada pela nova matriz energética por um lado, e por um estilo de vida mais sustentável por outro, nos colocou de volta ao caminho. Em breve poderemos levar isso para os dois planetas similares à Terra que decidimos colonizar nos próximos anos.

Ninguém conseguiria imaginar que tanta coisa aconteceria em tão pouco tempo. Acho que a singularidade chegou perto desta visão, só faltou incorporar a consciência nesta transformação. A convergência das novas tecnologias fez com que tivéssemos possibilidades infinitas de como prosseguir como civilização; este foi um momento crítico de escolha: usaríamos toda esse poder para dominar mercados mundiais e fragmentar ainda mais a sociedade ou reinventaríamos nossa forma de viver baseado em um novo paradigma de abundância e consciência?

A vida nunca foi tão plena! Por isso envio essa mensagem para vocês, vinte anos atrás, para saber que estamos na direção correta. O único pedido que faço é que fiquem atentos ao que sua consciência lhes fala e liberem toda sua potência para construir um mundo inteligente e com mais vida. Feliz 2018!