Por Erica Isomura, consultora Corall

Erica Isomura é Consultora Corall e coach sistêmica com mais de 15 anos de experiência em estratégia e gestāo com pessoas, especialista em desenvolvimento humano e organizacional, mudança cultural, desenvolvimento de lideranças e times.

Espiritualidade Organizacional, um tema relevante para a Gestāo das Organizaçōes no século XXI.

Falar sobre espiritualidade organizacional no século XX era quase um tabu, atualmente este tema passa a ser incorporado e discutido mais abertamente. Veja porque é importante incluirmos no nosso mindset esta importante dimensão, até entāo esquecida ou negligenciada….

O que é Espiritualidade?

Em primeiro lugar é importante ressaltarmos que espiritualidade nāo é religiāo embora exista uma conexão, sāo conceitos diferentes. A espiritualidade está relacionada com as qualidades do ser humano, com o desejo interior de propósito e comunidade, dentro dela conceitos psicológicos positivos como amor, paciência, compaixāo, tolerância, perdāo, contentamento, responsabilidade pessoal e sensaçāo de harmonia com o meio ambiente, enquanto a religiāo se preocupa com um sistema de crenças, ritos, cerimônias e práticas formais.

Por que uma empresa precisa se preocupar com a espiritualidade?

A preocupação com a espiritualidade nas organizações começou por volta da década de 90 com os autores da Psicologia Positiva, que entendiam que as pessoas expressavam muito mais do seu SER (da sua essência) no trabalho, do que meramente suas habilidades nas tarefas físicas ou intelectuais exigidas para o cargo exercido. Ou seja, elas apresentavam também aspectos relacionados à sua essência, e que ao permitir esta expressão de seu “verdadeiro eu” no trabalho poderiam conduzir a uma postura de trabalho com mais significado e produtividade.

Até o século XX, o modelo de gestāo organizacional ignorou o espírito humano no ambiente de trabalho e isso causou a desconsideraçāo de uma característica fundamental, que influencia a criatividade, bem-estar, desempenho, comprometimento, trabalho em equipe, atitude no trabalho, liderança, stress/sobrecarga, satisfação no trabalho e realização pessoal. O século XXI é marcado pelos “trabalhadores do conhecimento”, pessoas que buscam muito mais do que uma simples troca econômica, pessoas que procuram conectar seu trabalho a um propósito maior que vai além do retorno financeiro, pessoas que buscam um lugar onde poderāo conectar suas vidas: interior e exterior.

As organizaçōes que nāo se preocuparem com a espiritualidade estarāo abaixo de seu potencial, pois estarāo conduzindo seus negócios de modo a desconsiderarem uma parte fundamental da vida das pessoas.

Conheça as 3 dimensões da espiritualidade nas organizações:

Senso de comunidade: Expresso através das conexōes positivas entre as pessoas na organização, inclui suporte, liberdade de expressāo, cuidado genuíno, responsabilidade e desejo de aliviar o sofrimento do outro e carinho mutuo.

Trabalho com significado: Expresso através dos valores dos indivíduos e da organizaçāo que geram propósito organizacional, sentimento de alegria com o trabalho, sentimento de préstimo a comunidade e da sensaçāo de fazer algo útil.

Vida interior: Expressa pela possibilidade de refletir e se conectar com a vida interior, realizar autorreflexāo, preocupar-se com as dimensōes da transcendência e atençāo plena. Geraçāo de um estado positivo de energia e vitalidade, experiências de alegria e felicidade.

Ficou curioso para saber como está a espiritualidade da sua organizaçāo?

Artigo originalmente publicado em Deep Inside Solutions.