Onde está a sua garagem?

Onde está a sua garagem?

Foi numa pequena garagem onde o vale mais famoso do planeta começou. E apesar de a maçã mordida ser vista em diversos prédios de Cupertino, quem, de fato, deu o pontapé inicial para o Vale do Silício ganhar o mundo foram dois engenheiros, que, encorajados por seu professor, resistiram ao chamado de grandes corporações para fundar sua própria companhia de produtos eletrônicos, cuja sede foi a garagem de uma casa localizada no centro de Palo Alto e destacada na foto ao lado. O resto é história. A HP se tornou a maior empresa de tecnologia do mundo.

Bem perto da famosa garagem, fica a universidade onde William R. Hewlett e David Packard estudaram. Stanford em nada lembra a imponência dos prédios de Harvard, a mais antiga universidade norte-americana. Embora seja possível avistar a torre de sua igreja de vários pontos do campus, os prédios são bem mais baixos e espalhados, com suas 7 faculdades e 800 residências, abrigando mais de 100 mil estudantes de todas as partes do mundo, que produzem um dos mais impressionantes tráfegos de bicicletas que já vi. A joia da coroa está num desses prédios, mais especificamente, como um anexo da faculdade de Engenharia: o Instituto de Design.

Uma rápida visita já deixa claro onde empresas como a Google vão buscar inspiração para os layouts de seus escritórios. O Instituto de Design, não por acaso, lembra uma garagem, aliás, várias garagens, cada uma com um tamanho e uma disposição diferentes, para todos gostos e necessidades. Algumas são fechadas com acesso restrito, outras simplesmente surgem no meio de corredores e cantos.

Em todos os espaços, há algo comum que salta aos olhos: lousas brancas cheias de anotações, post-its, muitos post-its coloridos decorando mesas, paredes e janelas, e muita bagunça, que, a olhos não habituados, aparece como uma poluição visual que chega a causar tonturas. Mas quando se descansa os olhos pela paisagem, percebe-se, em meio ao caos, muita ordem. Tanto é que ali se produz valiosa inovação para pesos pesados da economia.

Num dos laboratórios, por exemplo, pudemos tomar contato com projetos para a SAP, Volvo, Samsung e, até, para a brasileira Embraer. Há regras, poucas, mas precisas, criadas pela própria comunidade e afixadas nas paredes, penduradas no teto ou simplesmente tácitas, como a que estabelece que, para poder fazer parte dessa turma, você terá que colaborar e, claro, trabalhar em time. Convites para conexões e encontros é o que não faltam.

Você acha que essa é apenas uma boa história inspiradora, mas que não serve para sua empresa? Criar um espaço onde as pessoas sintam-se livres para fazer juntas algo fora da caixa pode ser mais fácil do que parece. Os móveis são simples, baratos e podem ser usados de múltiplas formas, para ninguém se intimidar em fazer uso deles. Basta seguir uma das regras de ouro da inovação, que decora o amplo salão na entrada “The only way to do it is to do it.”. E qualquer pequena garagem já estaria de muito bom tamanho.

Sinta um pouco do que é a experiência do Instituto de Design de Stanford assistindo clicando aqui