Brincando com a inteligência artificial

Ao escrever este artigo, investiguei se a inteligência artificial já tinha chegado nesta seara. Descobri dois serviços. Veja o resultado.

Semana passada estava com preguiça de escrever este artigo e resolvi então investigar se a inteligência artificial já chegou nesta seara, a de escrever artigos para blogs. Depois de ler algumas matérias descobri dois serviços que já funcionam hoje em dia. Um dos serviços é bem estabelecido, tendo gerado, somente em 2016, mais de 1,5 bilhões de artigos baseados em dados. A empresa chama-se Automated Insights e o programa, Wordsmith. Mas esse produto era muito caro e optei por comprar um artigo de uma start-up israelense chamada Articoolo para testar a oferta.

Eles pedem para você um tema, descrito com duas a cinco palavras, um tamanho do texto desejado (de 250 a 500 palavras), o grau de originalidade do texto e depois de alguns poucos (às vezes muitos) minutos geram o artigo. Acompanhando o processo “criativo”, inicialmente a máquina captura e agrupa informações sobre o tema que você pediu, depois faz a busca sobre o sentimento e opiniões sobre o assunto, monta o artigo e avalia se o que gerou é bom o suficiente para ser entregue. Em muitos dos temas que pedi o site avaliou que não foi capaz de produzir algo de qualidade e pedia para eu mudar ou refinar a questão. O software gera a peça em inglês, mas para ter uma ideia da qualidade do texto gerado segue minha tradução livre (com a ajuda do Google Translator) para o tema “Inteligência Artificial”:

O campo do intelecto artificial pode não ser capaz de desenvolver um aspirador robótico que nunca derrube um vaso, pelo menos não dentro de poucos anos, mas máquinas inteligentes podem progressivamente substituir os trabalhadores do conhecimento no futuro, vários especialistas em Inteligência Artificial (IA) preveem. Uma máquina de IA que aprende da mesma forma que os seres humanos e que contém o poder de processamento equivalente à mente humana continua a ser uma previsão para um futuro distante, dizem os especialistas. Porém, softwares de IA que vão ajudar em diagnósticos médicos mais fieis e fornecer opiniões de investimento robustas estão próximas de serem parte do nosso dia-a-dia, afirma Andrew McAfee, cocriador da Iniciativa sobre a Economia Digital no MIT.

O que os negócios inteligentes estão fazendo é reforçar vários cérebros com muito poder de processamento e informações, disse ele. Os efeitos econômicos vão ser mais profundos e aparecerão mais cedo do que muita gente pensa. Muitos trabalhadores do conhecimento agora são pagos para fazer coisas que os computadores serão capazes de fazer em breve, McAfee prevê. “É brincadeira de mau gosto dizer que seres humanos produzem aconselhamento financeiro completo hoje em dia”, ele disse. “Não há como um ser humano estar atualizado com todas as ferramentas monetárias possíveis, analisar o desempenho de forma profunda e extensa de vários ativos, e reuni-los em um portfólio que faça sentido para o momento de vida da pessoa”.

A IA ainda tem várias restrições: os pesquisadores da IA ainda não são capazes de resolver o problema do bom senso, de colocar em um PC todo o volume de conhecimento que uma criança de 5 anos de idade tem, diz Paul Cohen, gerente no Escritório de Inovação da Informação no U.S. Defense Advanced Research Projects Agency e diretor fundador da Escola de Ciência da Informação, tecnologia e programa de artes da Universidade do Arizona. A decisão mais recente da IBM de concentrar seu computador Watson em diagnósticos médicos é uma possível mudança de jogo, disse ele. A essência do processo de diagnóstico médico é fazer distinções cada vez melhores, diz ele, assim como a do marketing on-line também é. Se você pensar bem, muito do que se faz em tecnologia é fazer distinções e classificações sobre quem você é.

Os jornalistas e redatores que me lêem poderão avaliar melhor o texto gerado. Com relação ao conteúdo, achei bem interessante o que o software escreveu. Aliás para cada texto gerado o sistema informa o grau de “auntenticidade” do texto, e neste caso foi de 100%! Minha experiência geral foi que talvez tenha levado mais tempo para conseguir gerar estas 344 palavras em inglês do que eu poderia fazer sendo um pouco versado sobre o tema, mas pelo custo de R$ 6,30 cada texto, acho que eles tem um produto viável.

O meta-objetivo de ter escrito esta matéria foi experimentar o que a inteligência artificial já está disponibilizando hoje no mercado, a me ajudar a explorar, junto com você leitor, quais os possíveis desdobramentos desta incrível e crescente capacidade de automatizar atividades que a inteligência artificial está propiciando. Imediatamente emergem perguntas preocupantes tais como “como será trabalho e emprego no futuro? Como nos prepararmos para esse futuro, que chega cada vez mais rapidamente?” Mas essa é uma conversa para um próximo post.

Para quem tem interesse, segue o texto original gerado pela Articoolo.com. O leitor vai notar que fiz um esforço significativo para que a tradução tivesse um bom significado!

The field of artificial intellect may not be able to develop a robotic vacuum cleaner which never knocks over a vase, in least not within several years, but intelligent machines may progressively replace knowledge workers in the future, several AI experts predicted. An AI machine which will learn the same way as humans, and contains the equivalent processing power of the human mind, continues to be several years off, the experts said. AI software which will faithfully help with medical diagnosis and provide sound investing opinions are on the close horizon, said Andrew McAfee, co creator of the Initiative on the Digital Economy in the MIT. 

 What clever businesses are doing is buttressing several brains with a whole lot of processing power and information, he said. The economical effects of which are going to be deep and are going to come earlier than lots of us think. Many knowledge workers now get paid to do things which computers will shortly be able to do, McAfee predicted. It’s Bad joke that humans nearly completely produce financial advice today, he said. There is no way a human may maintain on top of all possible monetary tools, analyze their performance in any extensive manner, and gather them in a portfolio which makes sense for where you have been in your life.

 AI still has several restrictions, with AI researchers nevertheless not able to Solve the problem of good sense, of bestowing a pc with the knowledge that each 5 year old has, said Paul Cohen, plan manager in the Information Innovation Office in the U.S. Defense Advanced Research Projects Agency and founding director of the University of Arizona School of Information science, technology and arts program. IBM’s latest decision to focus its Watson AI pc on medical diagnostics is a possible Game changer, he said. Medical diagnosis is to make finer and finer distinctions, he said. Online marketing is just about making finer and finer differences. If you think about it, a lot of the technology people communicate with is about placing you in a specific bucket.

Artigo originalmente publicado no blog Gestão Fora da Caixa da Exame.com

Posso ajudar?