Alessandra Almeida

Inclua mais integralidade, curiosidade e leveza na sua vida!

Se você tivesse que descrever 3 adjetivos para representar as qualidades mais presentes nas relações de trabalho hoje em dia, quais seriam? Os meus 3 adjetivos são: racionalidade, objetividade e agilidade. Explico porque: Racionalidade, pois, vivemos uma época de grandes avanços na ciência em todas as áreas do conhecimento. Estes avanços têm ocorrido de forma exponencial curiosamente comprovando inclusive práticas milenares descobertas de forma empírica como por exemplo o poder da meditação. Yogues a milênios já descobriram os valiosos benefícios da meditação e agora a neurociência nos traz suas evidências. Excelente! Com práticas simples de mindfulness milhares de pessoas estão…

Cuidado com as possíveis armadilhas por trás de uma cultura forte

Vivemos imersos em diversas culturas, a primeira na qual nos inserimos é a familiar, mas também podemos pensar em outras como a da nossa região, país, empresa, etc. A cultura é a expressão do que nos une, como seres sociais gostamos e precisamos nos sentir pertencendo a um ou mais grupos. O prazer que sentimos pelo acolhimento, a proteção e até a admiração dos outros membros da cultura é viciante, a ponto de as vezes não nos darmos conta do que podemos estar abrindo mão para continuar “bem na foto”! Pois é, esta é a primeira armadilha, são as regras…

Coaching de Times: uma visão sistêmica das relações humanas

Peça para 2 pessoas de um mesmo time descreverem como foi uma determinada reunião em que ambas participaram e pode ter certeza que as descrições vão variar em algum ou em muitos pontos! Às vezes as narrativas podem ser diametralmente opostas a ponto de nos questionarmos se de fato as pessoas estavam descrevendo a mesma reunião! Uma pessoa pode contar que a reunião foi ótima, produtiva e que todos estavam engajados; já a outra pessoa pode contar que a reunião foi péssima, não houve empatia no grupo e ao final nada foi resolvido… então fica a pergunta, qual narrativa conta…

Dicas para a Jornada de Evolução

Muitas são as empresas que investem tempo e dinheiro na busca da sua evolução nos mais diversos temas, como por exemplo: aprimoramento da qualidade dos seus produtos e serviços, expansão geográfica, ou a criação de uma cultura inovadora. O que percebo de comum em boa parte destas iniciativas é que elas começam com muita força e aos poucos se dispersam. É como se o frisson gerado por um evento de mobilização da liderança, pudesse em um passe de mágica, transformar o chumbo em ouro, mas passado o efeito “empolgação”, não é raro que tudo volte a ser como era antes……

V, a vitamina que dá férias ao cérebro.

Todos nós já experimentamos como é bom estar na natureza. Quando passamos alguns dias ou até mesmo algumas poucas horas caminhando por uma trilha no meio de uma mata, parece que recebemos uma recarga de energia e somos tomados por sentimentos de paz e otimismo. Até mesmo os cientistas ficaram muito intrigados com este efeito e resolveram pesquisar. Um grupo de cientistas da Universidade de Michigan EUA descobriu que, quando as pessoas voltavam das suas caminhadas na natureza, elas mostravam 20% de melhora em testes de memória e de sustentação de atenção. Este efeito não acontecia quando a caminhada ocorria…

Os esquisitos são mais felizes

Desde a mais tenra idade somos ensinados a como nos comportar em sociedade. Que determinadas coisas não devíamos sentir, ou pensar e muito menos fazer! Com a melhor das intenções nossos pais e professores tentam nos “ajudar” a nos tornarmos pessoas bem-sucedidas! Se eles cumprirem bem este papel nos tornamos perfeitas réplicas, fáceis de conviver, produtivos e até mesmo admirados pelos outros pelo nosso suposto exemplo de sucesso. Como adoramos receber elogios reforçamos que é isto mesmo e transmitimos para as futuras gerações o mesmo modelo! Passamos a usar máscaras que representam nossa leitura do que é melhor para cada…

Duas dicas simples para vitalizar seu time e sua empresa!

Hoje em dia, boa parte das empresas sofrem da síndrome da desmotivação. Várias são as pesquisas que comprovam o alto nível de desengajamento das pessoas como um efeito global. Dentre estas, gostaria de citar uma pesquisa que gostei muito conduzida pelo instituto Gallup, a qual apresenta que 78% dos trabalhadores brasileiros estão ou desengajados ou ativamente desengajados (jogando contra a empresa). Este tipo de ambiente, configura o que chamo de “empresa zumbi”! Uma boa metáfora vale por mil palavras… Penso que este “efeito zumbi” se inicia e se expande para muito além das fronteiras da empresa. Na verdade, isso começa…

Economia compartilhada: o que podemos aprender com este modelo de negócio?

Você deve conhecer o Airbnb, mas se ainda não teve a oportunidade, destaco que vale muito a pena! Esta empresa está revolucionando o mercado de hospedagens no mundo com um modelo de negócio que conecta via internet pessoas buscando locais para hospedagem com aquelas com casas ou apartamentos disponíveis! A história de criação desta companhia é bastante curiosa e revela como podemos ter as melhores ideias em momentos extremamente desafiadores! A ideia do Airbnb surgiu em 2008, quando dois amigos recém-formados, Brian Chesky e Joe Gebbia, se mudaram para Rhode Island e procuraram um local para se instalar em uma…

Na hora de avaliar pessoas, fuja das armadilhas do preconceito

  Quase todas as pessoas costumam achar que são boas em avaliar o caráter e as qualidades dos outros, a ponto de, às vezes, em apenas alguns minutos (ou só de olhar) já terem uma opinião formada sobre elas. Uma amiga que trabalhava com seleção no início de sua carreira, me contou que rejeitou um candidato a uma vaga de gerente logo nos primeiros minutos, pois ele foi para a entrevista vestindo uma roupa bem informal, considerada inapropriada para aquele ambiente. Alguns anos depois, encontrou este mesmo homem, em outra empresa, em uma posição executiva, na qual era considerado um…

Liderança e a Ilusão do Controle

“Fico triste ao constatar que, nos últimos anos, desde que a incerteza se tornou nossa companhia constante, as estratégias de liderança deram um grande salto para trás, voltando ao território conhecido do comando e controle. Em parte, isso era esperado, já que os seres humanos fogem para o que conhecem quando confrontados com o desconhecido. Mas, em parte, fiquei surpresa, pois não sabia que somos tão estúpidos. Eu achava que tínhamos aprendido alguma coisa depois de tantos experimentos relacionados a inovação, qualidade e motivação humana. Por que não aprendemos que, sempre que tentamos controlar pessoas e situações, elas se tornam…
Posso ajudar?