Fabio Betti Corall

Quem não está em crise está em apuros

No meio de uma conversa com um executivo de Recursos Humanos, pergunto: – Qual é a transformação pela qual vocês estão passando nesse momento? – Atualmente? – Sim. – Atualmente não estamos passando por nenhuma transformação. – … Fiquei em silêncio, sem saber o que dizer. Como assim “não estamos passando por nenhuma transformação”? Já não bastasse o fato de, como sistema vivo, toda organização trazer intrinsecamente o princípio básico da transformação, quem pode se dar ao luxo de não estar vivendo algum tipo de transformação nesse maluco mundo VUCA (sigla em inglês para Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo)? A exemplo…

Os CEOs brasileiros sabem que precisam reinventar seus negócios

Entrevista com Fabio Betti, sócio consultor da Corall para Época NEGOCIOS. Não acho que as empresas sejam objetos de revoluções. Empresas são objetos de evoluções”. Prestes a assumir a presidência da Vale, o experiente executivo Fabio Schvartsman refere-se precisamente aos tempos em que comandou a Klabin. Sabia que precisava ajudar a modernizar a empresa, mas o caminho não era o de “enfrentar de frente uma cultura forte” ou pregoar reformas revolucionárias. Era reinventar o que já existia — evoluindo, valorizando aspectos positivos da empresa, mantendo as mesmas pessoas e alterando uma ou outra política de incentivos. Parece que deu certo. Durante a…

Os conselhos de 20 CEOs para liderar transformaç­­ões

Foram 20 conversas em profundidade com 20 CEOs em um projeto que criou uma nova possibilidade de a consultoria Corall se conectar com esse que é quem tem o poder de aceitar ou não o convite para uma jornada de transformação organizacional. Ao mesmo tempo em que o projeto ajudou esses executivos a se conectarem entre si permitiu que qualquer um que desejasse também pudesse se conectar com as ideias e histórias dessas pessoas que fizeram coisas grandiosas e que mereciam ser contadas de uma forma pessoal, na primeira pessoa. Histórias de pessoas para pessoas. Mais do que conversas, foram verdadeiras…

O manual do deboísta corporativo

Para enfrentar a onda de desesperança que nos abateu e continua nos abatendo, a salvação pode estar no deboísmo. No meio de uma conversa de Facebook, uma amiga referiu-se a mim como deboísta. Procurando disfarçar a ignorância, apenas curti o comentário e fui correndo me consultar com o Dr. Google. Para meu alívio, logo descobri não ser nenhuma doença grave. Pelo contrário, para enfrentar a onda de desesperança que nos abateu e continua nos abatendo com uma frequência e uma intensidade quase que insuportáveis, a salvação pode estar no deboísmo. O movimento não é novo. Consta que surgiu em agosto…

“Vamos jogar fora nossa varinha mágica” | Entrevista com Rozália Del Gaudio — Gerente sênior de comunicação e sustentabilidade da C&A

Uma hora antes de liderar um workshop para profissionais de diferentes áreas da C&A sobre novos cenários da comunicação, a Gerente Sênior de Comunicação e Sustentabilidade da empresa no Brasil recebeu Fábio Betti (Corall) e André Lorenzetti (LVBA) para uma conversa aberta e enriquecedora. Trazemos a essência desse bate papo, que aborda um pouco do que a C&A já faz de diferente em comunicação, pensamentos e visão de futuro dessa executiva que afirma não haver mais espaço para mágica e receitas prontas na comunicação organizacional. FB — Quando você olha sua trajetória de 23 anos na comunicação, incluindo estar no ‘outro lado…

Muito prazer, Aprendiz Vitalício Jr.

Bati os olhos em uma página do Linkedin que mostrava as pessoas que haviam compartilhado um dos meus artigos postados no Pulse. Um nome, ou melhor, um cargo capturou repentinamente minha atenção: Aprendiz Vitalício Jr. Isso mesmo: Aprendiz Vitalício Jr. Acessei imediatamente o perfil do dono do cargo e descobri que Roberto Sato havia tido uma carreira muito bem sucedida como executivo da Nestlé e um apreciador da numismática, a ciência que tem por objetivo o estudo sob o ponto de vista histórico, artístico e econômico, especialmente de moedas e cédulas. No instante seguinte, resolvi postar em minha página do…

O maior valor de um executivo está na construção de times que prosperam | entrevista com Alexandre Hohagen, CEO da Nobox

Reconhecimentos como “CEO do ano” pelos principais veículos de mídia do Brasil e o fato de ter sido responsável por trazer empresas do calibre de Google e Facebook para a América Latina não são o mais importante para Alexandre Hohagen, investidor e empreendedor de marketing digital. Para ele, o principal legado está relacionado ao desenvolvimento das pessoas que liderou. Atualmente morando nos Estados Unidos, está à frente da agência Nobox, sediada em Miami, além de investir em uma série de inovadoras startups. Entrevistado para o blog da Corall por Fabio Betti, sócio da consultoria e colega de Hohagen no início de…

“Não podemos perder a conexão pessoal | Entrevista com Cristiane Santos — Gerente Sênior de Comunicação Corporativa da Pfizer no Brasil

Animada, alegre, falante e apaixonada pelo que faz — essa é Cristiane Santos, Gerente Sênior de Comunicação Corporativa da Pfizer no Brasil. Em um café com Gisele Lorenzetti (LVBA) e Fábio Betti (Corall), a executiva maratonista que é movida por desafios falou sobre carreira, as áreas de comunicação hoje e no futuro, mudanças e inovações. E para quem só pensa em novas tecnologias quando fala em inovação, Cristiane deixa uma provocação, “nossa principal inovação vai ser dar um passo para trás”. Confira um resumo dessa conversa no texto editado por André Lorenzetti (LVBA). FB — Você está há 15 anos na Pfizer. O que…

Chega de caçar cabeças!

É natural que ainda usemos várias palavras e expressões criadas durante a revolução industrial. Foram séculos construindo toda uma linguagem que apoiasse a transformação da sociedade baseada no trabalho do artesão e na economia baseada na pequena escala para uma sociedade organizada em torno das máquinas, dos processos e da produção e distribuição exponencial de bens de consumo. E, como tudo o que é vivo, evoluímos. Pode até parecer, no recorte do momento, que estamos voltando algumas casinhas como espécie, mas, quando fazemos uma análise menos pontual, observamos tremendas mudanças na forma como pensamos e agimos, especialmente desde a década…